"Ponto de vista" - D.Trump: uma foto premonitória.


   D.Trump: uma foto premonitória.

Um mês após a posse de D.Trump como Presidente dos EUA publiquei nestas páginas um texto em que analisava o provável funcionamento do Gabinete presidencial, tomando como base uma fotografia de D.Trump com os seus colaboradores mais directos.

Cinco meses passados, dos cinco presentes perante D.Trump já foram dispensados - como o previa -  três (bem como o Director do FBI), e o Presidente pressiona o seu Ministro da Justiça a apresentar a demissão, dando igualmente a entender que gostaria de despedir também R.Mueller, Investigador especial sobre a eventual intromissão da Rússia nas eleições presidenciais.

O que me leva a voltar a este assunto é a importância que os EUA têm no mundo, pelo que o comportamento notoriamente errático do respectivo Presidente causa preocupações a quem observe a governação daquele país.

É certo que aquela grande potência tem sobrevivido a todas as "trumpolinices" que "D.Trwitter" lhe tem vindo a infligir, com os principais índices económico-financeiros a mostrarem uma grande resiliência, mas tudo tem um limite.

E a governação dos EUA, baseada num modelo em que o Congresso detem poderes constitucionalmente inatacáveis que lhe dão um papel decisivo no controle orçamental, constitui um excelente exemplo de equilíbrio de poderes que evitam que o Presidente transponha certos limites, e por outro lado mantêm os Senadores e Representantes sempre dependentes dos eleitorados estaduais, situação que acaba de ser demonstrada pelos resultados da votação no Senado relativamente ao assunto do chamado "Obamacare" e às tentativas de criação de uma alternativa que poderia ser apelidada de "Trump'scare"...

Há assim indícios de uma possível implosão no interior da Casa Branca na sequência da nomeação de A.Scaramucci (mais um "a" e seria "escaramuça", sintomaticamente) para Director de Comunicações, "expulsando" R.Priebus (Chefe do Gabinete) e S.Spicer (Adido de Imprensa) - precisamente dois figurantes da foto de Fevereiro citada no início do presente texto.

Nomeação que teve, ao que se deduz de diversos indícios, a obsessão de D.Trump em conter fugas de informação, e que o terão levado a escolher para o efeito o tal A.Scaramucci cujo carácter é bem demonstrado pelos insultos soezes dirigidos a R.Priebus (e a S.Bannon - outro da mesma foto), bem como do não desmentido comportamento relativamente ao nascimento, há três dias, de um seu filho.

Carácter que será muito provavelmente fonte de conflito com o General J.Kelly, novo Chefe do Gabinete.

Os Congressistas do GOP estarão por certo atentos aos crescentes sinais de instabilidade no Gabinete presidencial, bem como ao incumprimento de promessas e a um fraco desempenho na área da política internacional; e, receosos de nas próximas eleições tal poder ter reflexos no eleitorado, não deixarão de procurar encontrar soluções que certamente passarão pelo afastamento de um D."Trwitter" que quando acorda escreve mensagens aos americanos que deveriam ser objecto de uma apresentação cuidada.

E, entretanto, acaba de voltar a aparecer em cena J.Biden...

30.Julho.2017.

Em tempo (1.Ago.2017): A.Scaramucci demitido (por imposição do Gen.J.Kelly) - conforme pressentido aqui, anteontem.